...

Precisei colocar a moderação nos comentários por causa de alguns spans que pintaram por aqui.
Você, que não é spam, faça o seu, fique a vontade.
Namastê.

Consagração do ambiente

As previsões feitas nesse blog são gerais, falam do astral do período, não são direcionadas para o indivíduo. Para fazer previsões pessoais, você precisa consultar um(a) astrólogo(a) ou numerólogo(a) e usar seu mapa astral ou numerológico de nascimento. Não estou atendendo consultas até me aposentar, estou em outro trabalho. Faço o blog porque gosto.

O som das Fadas da Noite

domingo, 11 de outubro de 2009

Hércules em TOURO: o Touro da Ilha Sagrada

Objetivo: aprender a sentir.

Hércules está solitário e triste após a experiência anterior.

Mesmo assim ele prossegue e chega a uma ilha, linda, onde um labirinto, que confunde os homens, seduz a todos com maravilhosas promessas
.
A meta de Hércules é capturar um touro, tido como sagrado, que mora nesta ilha.

Hércules atravessa o oceano, chega na ilha e faz uma verdadeira peregrinação atrás do tal touro.

Ele está sozinho, e é atraído pelo brilho de uma luz. É uma estrela que reluz na testa do touro que ele procurava.
Aquele brilho não permite que o animal permaneça escondido em algum lugar escuro, sem ser identificado.

Então Hércules chega ao esconderijo do touro. 
Mesmo sem poder contar com mais ninguém ele o captura e monta-o, como se ele fosse um cavalo. 
E assim, montado, Hércules atravessa o mar, deixando a ilha para trás, levando o touro consigo.

Três seres com um único olho na testa aguardam por Hércules no continente.

De forma misteriosa e oculta eles vinham observando seus progressos durante as provas, principalmente sua façanha de atravessar as ondas do oceano.

Quando chega em terra firme, Hércules é recepcionado pelas três criaturas, que seguram o touro e liberam o nosso herói para prosseguir.

Esses seres, irradiando muito poder e sabedoria fazem perguntas a Hércules, com a finalidade de tenta-lo.

Perguntam qual o motivo de sua estada ali naquele continente. 
Hércules responde com firmeza que seu objetivo era ter o touro sob seu controle, pois o rei da ilha, que estava mantendo o touro prisioneiro, pretendia doma-lo.
 Se isso acontecesse, disse Hércules, seria uma espécie de morte.
Os três seres perguntam quem lhe mandou buscar o touro e doma-lo, e Hércules responde que sentiu isso dentro de si mesmo, e teve certeza quando viu uma luz no momento em que encontrou o touro.
Depois dessa resposta, os três seres lhe disseram que seguisse em paz e considerasse aquela tarefa completada.

O Instrutor, que até então estava se mantendo invisível e acompanhava toda a cena, se fez visível, aproximou-se de Hércules e observou com muita alegria que Hércules estava com as mãos vazias: voltava sem contar vitória, dizendo apenas que o touro estava resgatado e sob a guarda de três seres.

Depois disso, Hércules pode, finalmente, repousar sobre um tapete de relva. 
O Instrutor diz que a tarefa está concluída e que o trabalho foi fácil porque Hércules não estipulou recompensa e foi bastante solícito e eficiente, sem esperar nada em troca..

Nessa história, encontramos mais seres, a presença do Instrutor e do Grande Ser que preside a tudo, pois a partir do momento em que nosso herói resolve colaborar com sua própria evolução, sua vida e suas ações não são mais fatos isolados, mas partes do grande Todo.

A medida em que nos esquecemos de nós mesmos como pequenos egos humanos e nos entregamos ao nosso trabalho, o Plano Maior vai se descortinando a nossa frente, conforme nossa compreensão.

Quem é ou o Que é esse Ser que preside? 
Existe uma hierarquia de seres?
 Essas perguntas, quando feitas, vão gerando respostas dentro de cada indagador, em seus momentos de reflexão.

O Trabalho anterior, em Áries, foi considerado “mal feito”, e aqui, em Touro, com sua segunda oportunidade, fica claro que “não há fracassos”. 
Somente em níveis emocionais ou mentais as experiências que desagradam são consideradas fracassos.

Em uma visão mais ampla (a do observador) o fracasso não existe.
O que mais importa é o fato, a experiência, a vivência, o aprendizado assimilado e o desenvolvimento da pessoa.

A dor, o sofrimento pela morte do amigo fizeram Hércules refletir, pensar de novo e, após assimilar essa experiência, ele então estava apto para a segunda Prova (Touro), onde encontra uma Prova a altura de sua compreensão, que agora está mais desenvolvida.

Em Áries, Hércules precisou trabalhar seus pensamentos.
Em Touro, Hércules precisou trabalhar seus desejos.

O touro dessa história simboliza o sexo, desde a força criativa até o desejo animal.
A ilha e seu labirinto representam a grande ilusão, o eu separado, a totalidade do desejo.
O continente, para onde o touro é levado, representa o Eu superior.

Nessa etapa, Hércules ainda se sente uma entidade separada do Todo, dividida do continente pelo mundo das ilusões e emoções (oceano), onde ele vive.

Montar o touro significa controlar o sexo. 
Ressalte a importância de o touro não ser massacrado, morto nem sequer machucado, mas guiado com calma e maestria pelo homem.

As pessoas que vivem no continente simbolizam o uso correto das energias.

Hércules quando animal é o próprio touro e quando natureza superior é esses seres. 
Eles têm um único olho (uma polaridade, um foco) e são em três (vontade espiritual, amor-sabedoria e inteligência ativa).
Controlar o touro só é possível quando o homem se torna “solitário”, ou seja: quando assume sua própria vida sem esperar que outros decidam por ele. 
Somente após duras provas ele conseguirá confrontar a energia sexual. Antes disso, essa energia somente se alimenta e aumenta ainda mais seus desejos.

O labirinto da ilha só é vencido após o homem perder muitas ilusões, pois as promessas de prazer passageiro já não lhe atraem tanto.

A primeira tarefa com seu “fracasso” foi importantíssima para criar um clima receptivo dentro de Hércules.

Quando conseguimos “montar no touro” acontece uma reeducação da energia. 
A energia deixa de ser sempre polarizada em feminino e masculino e adquire a capacidade de concentração no foco que escolhemos. Isso não quer dizer que a energia não será mais usada sexualmente, mas significa que passamos a controlar a energia sexual de acordo com nossa vontade.

Uma vez liberados da escravidão de usar sempre fisicamente essas energias, podemos passar para o próximo passo, em Gêmeos, usando mais a mente, quando acharmos isso necessário, ou bom, de acordo com a nossa vontade.

 Os obstáculos mais comuns para o domínio dessa energia são:
1) o pensamento constante em sexo
2) a preocupação em satisfazer todos os desejos (sexuais ou não)
3) a incapacidade de resistir a atração física

Como resultado, a qualidade dos encontros sexuais melhora bastante, pois a mente fica livre para escolher melhor, e não mais escrava da atração puramente física.
 Isso é bom primeiro para o indivíduo, que melhora a qualidade de sua vida sexual e também para o planeta, que recebe filhos desejados e planejados.

Touro representa os desejos e as emoções, com todas as suas paixões.

Namastê!

Nenhum comentário: